Explicaremos um pouco mais sobre como funciona o processo de reprodução de um Golden.

Primeiro o cão deve ser avaliado fisicamente e morfologicamente para sabermos se tal cão está dentro ou próximo do padrão da raça. O padrão da raça se baseia em certas características que o cão deve ter, como por exemplo pelagem longa, focinho mais curto e quadrado, stop definido, posicionamento correto das patas. Se o cão estiver aprovado, ótimo! Vamos para o segundo passo.

Padrão da raça Golden Retriever

(Fonte site CPT)

Um cão para ser reprodutor precisa fazer exames para saber se está apto a reproduzir. Como por exemplo o exame de displasia, exame para brucelose, existem exames de coração, dos olhos... Além de que deve ser verificado se os pais desse animal já apresentaram doenças como câncer, catarata, sarna demodécica, pois são doenças hereditárias.

Se o cão estiver apto para reprodução, devemos escolher um par para ele. Como funciona isso? Precisamos primeiro estudar seu pedigree para ver os graus de consanguinidade, procurar bons cães no pedigree que tragam boas características para prole, geralmente usamos um macho que supra os “defeitos” da fêmea. Por exemplo: se a fêmea tem o focinho mais comprido ou fino, usamos um macho que “arruma” essa característica os filhos. Tem que pensar também no grau da displasia, se o cão é A, B ou C, que tem uma regra para cada um. Após tudo certinho e escolhido, tem a questão do macho aceitas a fêmea e vice e versa. Às vezes é preciso ser feito a inseminação, mas nunca fizemos aqui.

Como prosseguir após as coberturas? Após 30 dias deve ser feito uma ultrassonografia para constatar ou não a gestação, verificar a viabilidade dos fetos. A alimentação das mães sofre mudanças durante a gestação, com ração especifica e suplementação. Com 55 dias fazemos um novo ultrassom para verificar se os fetos estão bem e uma radiografia para a contagem dos fetos (para não correr o risco de ficar algum bebê dentro dela depois do parto). 10 dias antes do parto damos início a uma medicação homeopática para ajudar que o trabalho de parto seja mais tranquilo. No dia previsto do parto deve ser feito um acompanhamento para saber se vai ser normal ou precisará de cesárea. Já tivemos partos de 2 horas e partos de 24 horas. Durante todo o parto (que geralmente ocorre de madrugada, pois é um horário mais quieto e tranquilo para elas) ficamos acompanhando para ajudá-la a limpar os bebês, estimular a respiração, mantê-los quentes e ter a certeza que todos mamaram o colostro para adquirir imunidade da mãe. Depois por 60 dias pelo menos, fazemos todo o processo com os filhotes até a entrega.

Os filhotes devem ser pesados diariamente, avaliados fisicamente, eles vivem só do leite da mãe as vezes até os 30 dias (com ninhadas pequenas), mas a maioria até os 20 dias. Aí entramos com papinha, passamos para a ração úmida lá pelos 45 dias, depois com 55 dias para ração seca, tudo com suplementação para os filhotes e ainda o leite que eles tomam as vezes da mãezinha. O desmame é feito naturalmente, com 45/50 dias a mãe já não quer mais amamentar, ela mesma fica livre para amamentar quando quiser. Ficam até os 60 dias com a mãe para que aprenda os comportamentos normais caninos.

Passado todo esse trabalho que tivemos por 4 meses (2 de gestação +  2 de cuidados aos filhotes) vem alguém, compra nosso bebê e quando adulto a pessoa decide tirar uma cria com o Golden do vizinho, sem estudar nada sobre o padrão da raça, sem fazer nenhum exame (correndo o risco de nascer ninhadas inteiras displásicas ou com outros problemas genéticos). Cruza apenas porque quer um filho do seu cão ou para tirar um dinheirinho no fim do mês, afinal tem pedigree né? Você sem estudar está simplesmente acabando com todo o nosso trabalho de manter o padrão físico e comportamental da raça.

Não existe um cão perfeito, existem cães mais próximos possíveis do padrão da raça, mas por exemplo: seu cão tem uma leve falha na inserção de orelha (a orelha é mais curta, não é caída certinha igual deveria) e o cão que você vai cruzar também tem falhas leves (inserção de orelha, focinho comprido e pelagem mais curta). O que vai acontecer? Vão nascer filhotes com focinho fino, orelha totalmente errada e pelagem curta, pois juntam as características e falhas da mãe e do pai, ou seja, vai nascer um Golden fora do padrão mesmo os pais sendo puros.


(Adaptado - Fonte desconhecida)

E se for para criar errado, estragar as características da raça e ainda correr o risco de perder seu cão durante o processo da gestação e parto (pois não sabem o que tem que fazer), porque não castra o seu doguinho (o que trará muitos benefícios) ?

Deixa a criação para quem entende! É trabalhoso, é complicado, precisa errar muito para aprender, precisa estudar, buscar informações e principalmente amar o que faz para fazer direito. Além disso tudo você sabia que pela falta de informação você pode correr o risco de perder sua cadela que você tanto ama? Existem muitos problemas no parto que somente profissionais podem ajudar, como necessidade de cesárea, feto morto dentro dela, aborto, acetonemia, hipocalcemia pós-parto, feto preso na pelve. Existe a possibilidade de você perder a mãe e ainda ter um trabalhão absurdo para cuidar dos bebes órfãos por falta de sua responsabilidade.

Então a nossa responsabilidade nada mais é do que além de tentar manter o padrão da raça, é também evitar cruzas caseiras sem estudos e principalmente correr o risco de um dos nossos cães cair numa dessas criações de fundo de quintal. Por isso estudamos o futuro proprietário pelas redes sociais, perguntas, enchemos de informações e temos um questionário para saber se você está apto a ter um cão da nossa criação para companhia.

Não fazemos a castração precoce, mas mandamos todos os filhotes com contrato de obrigatoriedade de castração quando chegar a idade certa para castrar, pois queremos que nossos filhotes vivendo vidas de reis e princesas, tendo uma vida honrosa, cheia de amor e carinho!

Link padrão oficial da Raça Golden Retriever CBKC

, 16/04/2019

Entre em contato